Menu fechado

Relação dos dentes com a saúde mental
Entenda a conexão entre a saúde bucal e mental

A relação entre a integridade dos dentes e saúde mental pode ser mais profunda do que muitos pacientes acreditam. Isso porque, ao mesmo tempo em que a condição oral é capaz de influenciar a autoestima, as questões psicológicas também causam problemas dentais.

Por exemplo, quando o paciente é exposto constantemente a situações de estresse – causadas por atritos no trabalho, no ambiente em que se vive ou devido a problemas com as relações pessoais – e acaba desenvolvendo o bruxismo.  

Essa condição odontológica, que pode possuir raízes emocionais, faz com que as pessoas apertem os dentes com muita força durante o dia (também conhecido como briquismo), ou os ranjam enquanto dormem, o bruxismo propriamente dito.

Receba conteúdo em primeira mão

Em ambas as situações, essas ações são inconscientes e demoram a ser diagnosticadas, podendo impactar na integridade dental.

Neste caso, os efeitos colaterais são extensos e podem incluir:

  • Desgaste do esmalte dentário;
  • Amolecimento dos dentes;
  • Dores de cabeça;
  • Rachaduras ou fraturas dentárias;
  • Sensibilidade, entre outros.

Por isso, o tratamento engloba desde intervenções nos efeitos colaterais, como a confecção de um protetor bucal e a restauração dental, até o acompanhamento psicológico e o uso de remédios calmantes (em casos mais severos).

Contudo, as doenças orais também apresentam efeitos tão significativos na autoestima e em toda a saúde mental dos pacientes, quanto o inverso.

Como a saúde e beleza dos dentes afeta a autoestima

Nos últimos anos, a procura por tratamentos cosméticos que devolvam a beleza dos dentes, como o clareamento dental, tem crescido substancialmente. 

Acredita-se que isso tem acontecido devido ao impacto que o sorriso tem nas relações sociais e na qualidade de vida dos pacientes.

Isso porque, conforme as pessoas têm passado mais tempo nas redes sociais e a aparência geral tem sido uma área de destaque cada vez maior, elas têm percebido a influência que os problemas bucais causam na hora de sorrir ou conversar em público.

Assim, questões como a falta de dentes ou o espaçamento inadequado, além de causar problemas com a mastigação, higienização e com o desempenho satisfatório da fala, faz com que o paciente tenha menos segurança nas interações sociais e até nos relacionamentos íntimos.

Por isso, a procura por procedimentos como implante dentário tem sido utilizado para, mais do que satisfazer as necessidades físicas e estruturais da falta dentária, melhorar as questões estéticas que afetam o dia a dia, a produtividade, a concentração e o desempenho em situações profissionais.

Doenças bucais que mais interferem no bem-estar geral dos pacientes

A boca é uma parte muito importante tanto na estética quanto na funcionalidade de todo o organismo. 

Deste modo, todos os problemas que ocorrem na cavidade oral tem algum impacto na saúde e no bem-estar dos pacientes.

Contudo, algumas das enfermidades que mais influenciam os níveis de satisfação com a aparência são:

  1. Enfermidades gengivais

Mesmo quem possui a lente de contato dental não está isento de desenvolver doenças gengivais, como a gengivite e a periodontia. Essas condições, além de comprometer a integridade do procedimento cosmético, tem um impacto considerável nos pacientes.

Basicamente, essa inflamação é a causadora de sangramentos, inchaços e vermelhidões na região. Além disso, ela propicia o desenvolvimento de feridas com pus, retração gengival permanente, halitose e dores.

Essas inflamações se originam devido à falta de higienização adequada e precisam de tratamento profissional imediato, podendo causar efeitos ainda mais graves na saúde do organismo e levando a perda dentária.

  1. Problemas na articulação temporomandibular (ATM)

Os problemas no ATM, chamado de Disfunção da Articulação Temporomandibular (DTM), podem provocar desconfortos nos pacientes ao causar dificuldades para abrir e fechar a boca, além de estalos ao falar ou movimentar a mandíbula.

Ao mesmo tempo, esta é uma condição muito comum em pessoas que possuem problemas com ansiedade, depressão e estresse profundo, por causa do tensionamento constante.

O tratamento pode ser feito com o uso do aparelho movel ou outros tipos acessórios ortodônticos e placas interoclusais, bem como o acompanhamento terapêutico, mas o diagnóstico pode demorar a ser feito.

  1. Má oclusão

A má oclusão é um dos problemas de formação estrutural mais visivelmente notável, pois se trata do encaixe inadequado entre a arcada dentária superior e a inferior, causando o desencontro da mordida e uma aparência insatisfatória para o sorriso.

Mas, além disso, essa condição pode causar dificuldade com a mastigação, deglutição e até a respiração. 

Por isso, é recomendado o tratamento com um aparelho ortodôntico, que possibilitará as correções estruturais mais complicadas e promoverá um sorriso ainda mais belo e alinhado.

  1. Cáries e formações bacterianas

As cáries, placas bacterianas e o tártaro também são condições que impactam consideravelmente a autoestima dos pacientes, pois dão aos dentes uma aparência desgastada, envelhecida e amarelada.

Essas questões podem tanto ser causadoras de problemas emocionais, como também podem ser causadas por eles.

Isso porque, os pacientes que sofrem com questões de ansiedade e depressão podem acabar negligenciando a higienização bucal e mudando os hábitos alimentares para comidas mais gordurosas e açucaradas. 

Por esse motivo, é preciso ter atenção com a saúde de modo integral, promovendo ainda mais bem-estar e qualidade de vida.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações e conteúdos sobre os cuidados com a saúde física e mental.

Veja também

Você será redirecionado ao Whatsapp.
Por favor, selecione uma das opções abaixo:

Receba o contato do nosso consultor