Menu Close

Sonolência excessiva diurna
A importância de diagnosticar a causa da sonolência

sonolencia-excessiva-diurna-cansaco-hipersonia-incapacidade-da-pessoa-se-manter-acordada

A sonolência excessiva diurna é uma queixa recorrente e com grande impacto na qualidade de vida e na produtividade no trabalho, além de trazer potenciais riscos de acidentes. Pacientes com doenças do sono com frequência se queixam de sonolência diurna excessiva, cansaço e fadiga. O reconhecimento e o pronto tratamento desses sintomas e suas causas é importante.

Essa sonolência excessiva é um sintoma complexo caracterizado como a incapacidade de se manter acordado e/ou alerta durante o dia, resultando até em lapsos de sono não intencionais. Os sintomas ocorrem durante atividades diárias normais ou em situações de risco potencial, como na direção de veículos automotores e impactando diretamente na qualidade de vida.

Receba conteúdo em primeira mão

A sonolência excessiva diurna não pode ser confundida com a fadiga, condição em que a manutenção dos níveis motor e de energia mental se torna mais difícil com o aumento da duração da tarefa e, ao contrário da sonolência, sua recuperação exige o repouso e não o sono.

É importante diagnosticar a causa da sonolência diurna excessiva que pode ser consideravelmente difícil por conta da desvalorização desse sintoma pelo paciente e por conta das doenças que possuem esse sintoma, como: depressão, diabetes, apneia do sono e doenças cardíacas por exemplo.  Através de entrevistas clínicas, diário do sono, questionários do sono como Escala de Sonolência de Epworth e a polissonografia, que permite o registro de múltiplas variáveis fisiológicas durante uma noite de sono e constitui uma ferramenta essencial para avaliação do padrão do sono noturno e diagnóstico dos distúrbios do sono.

Uma das causas mais comuns da sonolência pode ser a apneia do sono. A apneia atinge cerca de 1 bilhão de pessoas em todo mundo, principalmente homens acima de 40 anos e pessoas obesas, e caracteriza-se como episódios recorrentes de obstrução parcial (hipopneias) ou total (apneias) da via aérea superior durante o sono que levam a microdespertares.  O diagnóstico é definido com base em critérios clínicos e polissonográficos.

O diagnóstico da apneia obstrutiva do sono, também pode ser feito pelo Exame do Sono Biologix, uma polissonografia tipo IV, realizado enquanto a pessoa dorme. É um exame para se fazer em casa, simples, prático e eficaz, sem a necessidade de dormir em um laboratório do sono. Na hora de dormir, basta colocar o sensor no dedo e iniciar o exame no App Biologix. Ao acordar clicar em concluir exame e o resultado ficará pronto imediatamente.

Após o diagnóstico, o tratamento é individualizado e deve ser baseado na gravidade da doença e nos sintomas,  desde  higiene do sono  para os casos mais leves a  suporte respiratório noturno por CPAP (sigla em inglês para “Continuous Positive Airway Pressure” que traduzindo significa Pressão Positiva Contínua nas Vias Aéreas ) para os casos mais graves.

O médico é responsável por prescrever o tratamento, mas nos casos de uso de CPAP os fisioterapeutas são os mais indicados para aplicar, adaptar o paciente e acompanhar durante todo o tratamento, analisando dados e verificando eficácia do mesmo.

O tratamento adequado da sonolência excessiva diurna melhora a qualidade de vida e a produtividade dos pacientes, além da diminuição das queixas de sono alterado, prevenir as recaídas e melhorar a qualidade do sono.

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis neste blog possuem apenas caráter educativo.

Veja também

Receba o contato do nosso consultor