Menu Close

RONQUIDO FUERTE Y FRECUENTE
Entenda como o ronco pode afetar a sua qualidade de vida

ronco-alto-e-frequente-qualidade-de-vida

Ninguém gosta de ouvir os outros roncando não é mesmo? Mas o que realmente é o ronco? O Ronco é a respiração ruidosa ou barulhenta durante o sono. É o som causado pela vibração dos tecidos da faringe quando o ar passa por esta região.

A causa do ronco alto pode ser a flacidez nos músculos da garganta, uma amidalite, as adenoides muito grandes, o desvio de septo, pólipos no nariz, sinusite, obstrução nasal, ingestão de álcool pois relaxa a musculatura, obesidade e acúmulo de gordura na região cervical, tabagismo, refluxo gastroesofágico, problemas na arcada dentária, dormir de barriga para cima e é mais comum no sexo masculino.

Receba conteúdo em primeira mão

Então se você e ronca e possui algum dos sintomas abaixo, busque ajuda de um profissional de saúde o quanto antes:

  • Sono não reparador (aquele que você continua cansado durante o dia).
  • Despertar noturno frequente (ninguém merece não é mesmo?).
  • Distúrbios cognitivos como dificuldade de memória, concentração e atenção.
  • Irritabilidade.
  • Fadiga.
  • Sonolência Diurna Excessiva (aquele bom e velho encostou dormiu.)
  • Diminuição da libido e impotência sexual.

E para evitar o ronco, algumas ações podem ser tomadas, tais como:

  • Procurar dormir de lado, utilizando colchão e travesseiro adequados;
  • Procurar ajuda especializada, de médico ou dentista, e seguir suas orientações em caso de obstrução nasal, rinite, alergia, refluxo gastroesofágico, bruxismo (ranger de dentes noturno), etc.;
  • Manter o peso adequado;
  • Evitar o tabagismo e o consumo de bebidas alcoólicas;
  • Praticar atividades físicas.

Para tratar o ronco, é preciso descobrir a causa, sendo extremamente importante para nós e para quem está próximo a nós. Roncar pode ser sinal de um problema mais grave: a Apneia Obstrutiva do Sono (AOS), doença caracterizada pela obstrução das vias aéreas superiores durante o sono, normalmente acompanhada da redução da saturação de oxigênio no sangue, seguida de um breve despertar para respirar.

As paradas na respiração levam em média 20 segundos, podendo chegar em até 2 minutos, repetida centenas de vezes durante o sono em casos graves. A Apneia Obstrutiva do Sono (AOS), é fator de risco de doenças cardiovasculares como hipertensão, infarto do miocárdio, AVC e arritmia.             

Para diagnosticar a doença, o profissional poderá solicitar exames que monitorem o sono do paciente, mas além daquele já conhecido, com necessidade de dormir no hospital ou laboratório do sono, a polissonografia, cheio de sensores e tal, existe a alternativa do Monitoramento Digital da Apneia do Sono, o Biologix. É um exame para se fazer em casa, simples, prático e eficaz. Na hora de dormir, basta colocar o sensor Oxistar, um oxímetro de alta performance, no dedo e iniciar o exame no App Biologix. Ao acordar basta clicar em concluir exame e o resultado ficará pronto e segundos. Simples, não?

Ou ainda, um exame chamado Polissonografia, que é um exame realizado dormindo uma noite num laboratório do sono (esse mesmo que vocês estão pensando, aquele que falei a pouco). Onde o paciente é monitorado por sensores que registram a passagem do ar pelo nariz e boca, a oxigenação sanguínea, frequência cardíaca, atividade cerebral e movimentos do tórax e de membros.

Ok, mas para que servem tantas informações? Essas métricas são usadas para determinar se você tem apneia obstrutiva do sono ou distúrbios relacionados, tais como apneia central, bruxismo, síndrome das pernas inquietas, sonambulismo, terror noturno, fibromialgia, entre outros.

O objetivo do tratamento da Apneia Obstrutiva do Sono (SAOS) é sempre manter as vias aéreas abertas, para uma adequada respiração durante o sono. Os Tratamentos existentes são diversos, e dependem muito da gravidade do problema. Algumas vezes uma mudança nos hábitos de vida para perda de peso ou uma mudança postural podem resolver o problema. Em casos mais graves, o tratamento pode incluir dispositivos intra-orais, aparelhos para auxílio respiratório e até mesmo cirurgia para desobstrução das vias aéreas superiores.

Para os casos graves, geralmente a melhor indicação é o CPAP, sigla em inglês para “Contiunous Positive Airway Pressure”. e é um aparelho que através de uma máscara nasal ou facial fornece pressão contínua de ar que desobstrui as vias aéreas durante todo o período do sono. Além de melhorar o ronco, o uso do CPAP afasta o risco de problemas cardiovasculares e de hipertensão decorrentes da apneia e ronco. Seu uso não cura a Apneia Obstrutiva do Sono, que é o tipo mais comum dos distúrbios respiratórios, mas é um tratamento 100% eficaz e seguro.

Para os casos leves ou moderados, indicação de aparelhos intra-orais (AIO) é uma ótima opção. Estes aparelhos são usados apenas durante o sono e são construídos de modo a posicionar a mandíbula mais para a frente, possibilitando que a passagem do ar na garganta fique desobstruída.

A indicação de cirurgia no tratamento do ronco alto e da apneia do sono tem de ser muito bem avaliada pelo profissional.

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis neste blog possuem apenas caráter educativo.

Baixe gratuitamente o e-book:

Veja também

Receba o contato do nosso consultor