Menu Close

Dormir separado melhora o sono do casal? 36% das pessoas fazem isso.
Pesquisa anual sobre o sono revela tendência

Está cada vez mais comum casais dormirem separados de acordo com a 5ª Pesquisa Anual sobre o sono publicada no relatório “Wake Up Call: Global Sleep Satisfaction Trends”, realizado pela Royal Philips e divulgada em março de 2020. 36% das pessoas entrevistadas afirma que dorme separado de seu parceiro para tentar melhorar a qualidade do sono.

O mesmo estudo constatou que 60% dos brasileiros são insatisfeitos com seu sono. A qualidade do sono prejudicada é indiferente da orientação sexual do casal: héteros e homossexuais sofrem com problemas durante o sono.

Receba conteúdo em primeira mão

Sabemos que noites mal dormidas afetam nosso humor, ficamos mais irritados e nervosos. Isso acaba em brigas e discussões de casal, influenciando nos relacionamentos.

Neste estudo foram entrevistadas mais de 13 mil pessoas em 13 países com o objetivo de coletar informações e entender os comportamentos, percepções e atitudes relacionadas ao sono. Os resultados deste ano mostram que a satisfação dos entrevistados em relação à qualidade do sono permanece baixa. Além disso, preocupação e estresse, problemas no relacionamento e uso de celular são os principais inibidores do sono. Em todo o mundo, as pessoas reconhecem a importância do sono para sua saúde geral, os benefícios mentais e físicos e as consequências do sono inadequado.

Este ano, os entrevistados relatam taxas mais baixas de insônia, ronco, distúrbio do trabalho por turnos e dor crônica, mas apneia do sono permanece consistente (2019: 10% vs. 2020: 9%). Dos que relataram ter apneia do sono, 51% disseram que o distúrbio está afetando seus relacionamentos.

Uma parcela considerável dos entrevistados (30%), desconhece os tratamentos para apneia do sono, mesmo aqueles que tem o conhecimento que possuem a doença. Por isso a importância de diagnosticar a doença e acompanhar o paciente no tratamento indicado. No Brasil, apenas 6% dos brasileiros com apneia fazem, atualmente, algum tipo de terapia CPAP/ BiPAP, entre outras opções, para melhorar o sono. As pessoas sabem que precisam de ajuda, pois 60% delas estão interessadas em novas informações ou estratégias para ajudá-las a dormir melhor.

Além da avaliação clínica, uma polissonografia (exame do sono) pode ser indicada. Para tanto, durante a consulta ele deve fazer perguntas sobre a rotina e detalhes referentes ao ambiente familiar relacionados ao sono.

O Exame do Sono Biologix é uma polissonografia tipo 4, com canais de saturação de O2, frequência cardíaca, actimetria e ronco (usando o microfone do celular) um exame para ser realizado em casa, simples e fácil de usar. Usado por profissionais da saúde para diagnóstico e tratamento da apneia do sono.  Na hora de dormir, basta colocar o sensor no dedo e iniciar o exame no App Biologix. Ao acordar basta clicar em concluir exame para receber o resultado imediatamente.

Em todo caso, é preciso entender se dormir separado é de fato uma solução que está sendo buscada por uma circunstância específica, por exemplo, como o ronco. Nesses casos recomenda-se que procure um médico do sono.  Além disso, é fundamental que o casal converse sobre o assunto, o diálogo é importante para a saúde da relação e, consequentemente para a saúde de ambos.

IMPORTANTE: Somente médicos e cirurgiões-dentistas devidamente habilitados podem diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. As informações disponíveis neste blog possuem apenas caráter educativo.

Veja também

Receba o contato do nosso consultor